Pode ser difícil mudar, mas sempre vai valer a pena.

Você já deve ter ouvido falar sobre “a necessidade da mudança”, ou quem sabe a expressão “um mundo em mudança”. Mas, o que deveríamos explorar mesmo seria o tema “eu sou a mudança”, porque as mudanças vão ocorrer em primeiro lugar nos âmbitos individuais, depois nos grupos, organizações e por fim na sociedade, nunca no caminho contrário. 
Então devemos desenvolver um modelo mental favorável para a mudança! E como fazer isso?

Em primeiro lugar vou explicar o que é um modelo mental. Mindset, modelos mentais, arquétipos mentais, mapas mentais, ou até mesmo padrão de visão, são sinônimos que explicam como nós encaramos a vida.

 
Ou seja, para cada pessoa, a partir de suas experiencias, de seu processo de aprendizagem, e do seu conhecimento acumulado, as situações cotidianas vão representar coisas completamente distintas.

 
Pense por exemplo em um gato! Você deve estar pensado que estou louco, mas espera um pouco. Quando falo em gato, para algumas pessoas, isso rapidamente vai significar um animal de estimação, dócil e de uma beleza exuberante. Para outras a simples palavra vai representar um caçador de ratos, e assim por diante. Vamos estabelecendo conexões a partir de nossos modelos mentais. 

Desta forma, são os nossos modelos mentais que respondem as diferentes reações que temos em relação à realidade que vivemos. Agora voltemos à questão inicial. Como desenvolver um modelo mental favorável à mudança? Algumas dicas:

 
1 – Considere a mudança como um processo em si, portanto não é algo pontual, ou que não exija um acompanhamento, lembre-se não existe mudança abrupta quando ela é planejada, mas, todas exigem um processo de adaptação.

 
2 – Esteja mais preocupado com o aprendizado gerado com a mudança, do que com os resultados efetivos, pois o aprendizado pode gerar novos insights a respeito de alguns resultados que você não havia enxergado até iniciar este novo processo.

 
3 – Para mudar efetivamente é necessário aprender a desaprender, ou seja, você necessita em primeiro lugar desaprender a forma, ou o modus operandi em que atuava anteriormente, para depois criar um novo modelo de atuação.

 
4 – Busque os exemplos positivos. A internet nos possibilita buscar inúmeros casos de mudança e talvez você encontre um semelhante ao seu. Isso pode ser o que faltava para você se inspirar a mudar. Mas, lembra cada pessoa vai reagir de forma distinta à mudança.

 
5 – Planeje a mudança! Não seja pego de surpresa pelo “mundo em mudança”, verifique os indicadores de mudança, perceba a movimentação do mercado e planeje a sua mudança, com metas e objetivos claros, estratégias direcionadas e uma visão clara de onde você quer chegar.



Para finalizar, lembro um trecho de uma música que dizia assim: “Muda que quando a gente muda o mundo muda com a gente; a gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a mente muda a gente anda pra frente*…”

 
#keepplanning #mudanca #planejamento


*Até quando – Gabriel o Pensador. 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

©2018 por R2CS

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now